Espectro de áudio – entendendo

O espectro de áudio é a faixa de frequência audível para os ouvidos humanos.
Varia de 20 Hz a 20.000 Hz e pode ser dividido em sete bandas de frequência diferentes, cada uma com um impacto diferente no som.

As sete bandas de frequências são:

Subgraves>. Graves > Médio baixos> Médios> Médio altos> Presença> Brilho

Subgraves: 20 a 60 Hz

Os subgraves fornecem as primeiras baixas frequências. Produzem graves profundos que são mais sentidos do que ouvidos. E difícil ouvir qualquer som nesta faixa de frequência em baixo volume. Isso devido às curvas de frequências Fletcher Munson (Equal Loudness Curves).

 

Nota: Em ajustes na equalização não recomendo se fazer nenhum ajuste nesta frequência, pois o resultado será imperceptível.

Graves: 60 a 250 Hz

A faixa de graves determina como será o som! Com peso ou leve.

As notas fundamentais dos ritmos musicais estão centradas nesta área. A maioria dos graves nas músicas modernas estão presentes entre 90-200 Hz. As frequências em torno de 250 Hz adicionam uma sensação de calor sem que haja perda na definição. Nota: Excesso de graves nesta região produz nas músicas um som cavernoso.

Médios graves: 250 a 500 Hz

O médio baixo contém os harmônicos de baixa ordem fundamental da maioria dos instrumentos e é geralmente visto como a faixa de presença de graves.

Aumentar um sinal em torno de 300 Hz aumenta a clareza dos instrumentos.

O aumento excessivo em torno de 500 Hz pode fazer com que os instrumentos de frequência mais alta soem abafados.

Médios: 500Hz a 2 KHz

Os médios determinam o timbre dos instrumentos. Se aumentarmos o ganho em torno da região de 1000 Hz, pode produzir um som com a estridência de um som de corneta.

O excesso desta frequência normalmente tende a ser metálico e causa fadiga. E necessário cautela ao ajustar esta frequência especialmente nos vocais, pois a voz humana é muito sensível nesta faixa de frequência.

Médios alto 2 a 4 KHz

A audição humana é extremamente sensível nas medias frequências, a mais simples mudança nesta de região produz uma grande mudança no timbre sonoro.

As frequências medias são responsáveis pelo ataque nos instrumentos percussivos e de ritmo. Se o ganho nesta faixa de frequência é aumentado com cuidado pode se adicionar presença, porem em excesso em torno de 3 KHz produz uma fadiga auditiva.

Presença: 4 KHz a 6 KHz

Esta faixa de frequência é responsável pela clareza e definição de um som. É a faixa na qual a maioria dos aparelhos de som centraliza os seus ajustes de controle de agudos. Em excesso pode causar um som irritante e áspero. O ajuste correto produz maior presença e transparência.

Brilho: 6 KHz a 20 KHz

A faixa de brilho é composta inteiramente de harmônicos e é responsável pelo brilho e pelo ar de um som. Aumente em torno de 12 kHz e tenha um som mais definido, é necessário cuidado para não exagerar no ajuste que pode produzir chiados.

Siga-nos nas redes sociais

  • Black Facebook Icon

Copyright © 2020 David Faria. All Rights Reserved.